Consultoria – Conhecimento, Estrutura e Marketing

Tripe-Amarela1

Todo negócio em Fisioterapia precisará de três ítens imprescindíveis para alcançar o sucesso desejado. São eles: Conhecimento, Estrutura e Marketing. Esses, estejam juntos os separados, fundamentarão os processos a serem realizados diariamente.

O CONHECIMENTO poderá ser entendido como todas as ferramentas:  ideológicas, de gestão, técnicas e vivenciais que podem ou não gerar resultados para seu negócio. É de fundamental importância que o  empresário aprenda a ler os vários mapas do tesouro. Amarrar-se  somente à parte técnica poderá ser uma armadilha terrível.

A ESTRUTURA oferecida encherá os olhos e a imaginação dos clientes de resultados. O cliente paga pelo que vê e sente do “ambiente”. Escolha sempre materiais de fino acabamento, climatize, enfeite e mantenha sempre limpo e organizado o seu local de trabalho. A velha regra do “valor agregado” será sempre muito bem aplicada.

Mesmo que você tenha tudo em perfeitas condições de funcionamento, é  preciso ter alguém para usufruir e pagar por tudo que montou,  por isso sempre anuncie seja para captar ou e fidelizar seus clientes.  O entendimento desse processo pode ser bem observado no post “É mais difícil captar ou fidelizar cliente?” desse nosso blog. Todavia, não esqueça. o MARKETING deve ser a cereja do bolo.

Concluindo, após enxergar essas três necessidades, podemos fazer uma analogia com um banco apoiado sobre um tripé. Se você crescer um ou 2 ítens de maneira isolada criará um desequilíbrio, causando, assim, problemas para o desenvolvimento de seu empreendimento.

 

Luis Henrique Cintra

Linhas de crédito – captação de recursos para franquias

franquias

O mundo corporativo dentro da Fisioterapia tem se desenvolvido anualmente. Embora pouco explorado, um modelo tradicional de negócio vem sendo aplicado com muito sucesso em nosso cotidiano, as Franquias.

O Sebrae define franquias como a distribuição de produtos ou serviços, mediante condições estabelecidas em contrato, entre franqueador e franqueado.

As franquias envolvem a concessão e transferência de:

– marca
– tecnologia
– consultoria operacional
– produtos ou serviços

Franchising é uma estratégia para a distribuição e comercialização de produtos e serviços. É um método seguro e eficaz para as empresas que desejam ampliar suas operações com baixo investimento, representando, por outro lado, uma grande oportunidade para quem quer ser dono de seu próprio negócio.

O Franqueador é a empresa detentora da marca, que idealiza, formata e concede a franquia, do negócio ao Franqueado que é uma pessoa física ou jurídica, que adere à rede de franquia. No sistema de Franchising. O Franqueado investe recursos em seu próprio negócio, o qual será operado com a marca do Franqueador e de acordo com todos os padrões estabelecidos e supervisionados por ele.
A essência do Franchising está na parceria. Por isso, o sistema tem alcançado elevados índices de êxito, medidos por taxas de sucesso das franquias nos mais diversos ramos de atividade.

Alguns bancos apresentam linhas de crédito específicas para quem deseja abrir e/ou gerenciar uma franquia, veja os links:

BANCO DO BRASIL  – BB FRANQUIA
Instituiu o programa BB Franquia, que atende mais de 21 mil empresas franqueadas e disponibiliza linhas de crédito para financiamento da taxa de franquia, implantação de novas unidades, ampliação ou reforma de unidades já existentes e capital de giro.

BANCO DO NORDESTE NORDESTE FRANQUIAS
Lançou o Nordeste Franquias, que prevê linhas com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste, juros a partir de 5,06% ao ano, prazos de até 12 anos e tramitação mais ágil das propostas feitas por franqueados das redes parceiras.

BNDES  –  BNDES AUTOMÁTICO
O franqueado pode financiar, com as linhas BNDES Automático e Finem, gastos com instalações e obras, aquisição de equipamentos, treinamento inicial e publicidade para inauguração, parte do capital de giro e taxa de franquia para franqueadoras com sede no Brasil (a taxa deve ser associada a investimentos fixos).

CAIXA ECONÔMICA FEDERALCAIXA FRANQUIAS
O programa Caixa Franquias tem um modelo de análise de risco desenvolvido para o setor. Para a instalação da franquia de redes parceiras, financia de 30% a 60% do plano de negócios, com valor máximo de R$ 10 milhões e taxa de juros a partir de TJLP^ + 5% ao ano, em até 60 meses.

HSBCHSBC FRANQUIAS
Implantou uma área dedicada às franquias para dar atendimento diferenciado a esses clientes. Os franqueados das redes parceiras do banco têm acesso a melhores taxas e tarifas, e o banco também dá suporte para a expansão internacional das redes.

ITAÚ UNIBANCO – ITAU FRANQUIAS
Oferece linhas de empréstimo e financiamento para estruturação da franquia, capital de giro e pagamento dos royalties. É possível financiar até 50% do total investido, garantido pelos recebíveis do negócio e pelo patrimônio dos candidatos.

 

FONTE:

www.lojadefranquias.com.br

www.sebrae.com.br

www.caixa.gov.br

www.bancobrasil.com.br/

https://www.itau.com.br/

www.bndes.gov.br/

 

 

 

Fisioterapeuta Empresário, eu?

Há 30 anos não havia Fisioterapeutas com 30 anos no mercado. Não é nenhuma novidade lembrar que recursos físicos são utilizados desde os primórdios da humanidade, mas mesmo depois regulamentação de nossa profissão ainda temos muito que aprender como empresários ou profissionais liberais.

Trabalhamos inicialmente nos grandes centros de reabilitação, depois éramos funcionários de grandes clínicas onde médicos, normalmente, eram donos. Começamos atender em domicílio, era o começo de nossa autonomia, demos então um grande passo, criamos nossas clínicas. Hoje nos dividimos entre estúdios, academias, domicílio, faculdades, organização de cursos e franquias.

Não há como negar a evolução técnico-científica da Fisioterapia. A paixão pelo que fazemos fez surgir inúmeros negócios em nossa área, mas, será que nos planejamos para isso?

Diariamente vejo colegas entusiasmados na criação de seus espaços e ao mesmo tempo anúncios, nas redes sociais, de outros colegas vendendo seus equipamentos e tentando outra coisa na vida. Talvez, o brilho da paixão possa estar ofuscando àqueles que, no momento de falar de negócios, precisam olhar focados em seus objetivos.

É preciso habituar-se a uma nova linguagem: planejamento, capital de giro, IRPJ, rentabilidade, marketing etc. Ousar sim, arriscar perder, nunca. Foram-se os tempos em que as coisas eram feitas “na marra”. Agir sempre estrategicamente, não preocupando-se somente em captar, mas em fidelizar clientes, pensar que o cliente deve ser cuidado 24 horas por dia, 365 dias por ano. Somente assim, podemos dizer que chegamos em nossa maturidade empresarial.

Um abraço,