Curso de DLM com módulo de empreendedorismo na clínica Somma

SONY DSC

Hoje iniciamos mais um curso de Drenagem Linfática Manual ministrado por Dra.Lena Monteiro Cintra. Esse, previsto para 40 horas,  abordará os temas de DLM Corporal e Facial contudo, terá, no conteúdo programático, a inclusão de um módulo de empreendedorismo. A idéia é que o aluno conclua a capacitação não  apenas conhecendo as manobras tradicionais mas, aprenda a identificar algumas características básicas do mercado da Fisioterapia, inclusive com noções para a formação de preço dos serviços que serão prestados.

Luis Henrique Cintra

Fisioterapeuta Consultor

A união de uma classe

unifisio_rs

Quando falamos em união de classe, pensamos diretamente em profissões mais antigas ou então nas que contam com grandes quantidades de trabalhadores e no mesmo local. Infelizmente a Fisioterapia não se encaixa em nenhuma das situações. Temos pouco mais de 40 anos de profissão regulamentada e ainda somos ensinados a trabalhar de forma independente. Em outros tempos, a união era forjada através de discussões em bares, e quando avançadas, com assembleias em associações e sindicatos. Atualmente, a mídia estimula a concorrência, por diversas vezes desleal, e as redes sociais facilitam a propagação desse estilo de vida. Para que possamos criar uma identidade de classe, é necessário que todos os profissionais estejam pensando e agindo da mesma forma, pois ao mostrarmos de forma positiva, que temos um foco, uma meta, temos também um destino. Sabemos onde queremos chegar.

É com essa visão que foi formada a UNIFISIO/RS. A UNIÃO DOS FISIOTERAPEUTAS DO RIO GRANDE DO SUL. Idealizamos uma profissão unida, coesa e, acima de tudo, ética. Estamos no caminho certo, mas ainda nos primeiros passos. Para darmos passos firmes, e certos que na direção correta, queremos contar com quem forma esse grande rizoma: os fisioterapeutas. Precisamos que nossos profissionais colaborem nesse processo de formação. A partir do momento que tivermos uma rede de profissionais atuando de forma integrada, buscando a melhora coletiva, o resultado individual aparecerá em um horizonte mais próximo e positivo. Assumi o desafio de tirar a união dos fisioterapeutas do diálogo para colocá-la em prática, porém pouco será feito com um grupo pequeno. Para isso, é preciso que nos familiarizemos com a ideia de atuar em conjunto com nossos próprios colegas de profissão. Só conseguiremos avançar com segurança e respeito quando tivermos uma base firme. A partir daí, poderemos conquistar nossos espaços de atuação que, até então, deixamos de ocupar, nos quais deveríamos estar desde a sua criação.

Como ainda trilhamos caminhos individualistas, desconhecemos o nosso verdadeiro potencial de grupo. E para que possamos melhor aproveitá-lo, faz-se necessário que, em primeiro lugar, nossos colegas saibam da existência dessa União. De seus objetivos e dos planos. Para isso, peço que comuniquem aos seus colegas sobre a UNIFISIO/RS. Vamos torná-la conhecida entre nós mesmos. Curta. Compartilhe essa idéia.

Filipe Langlois
Presidente da UNIFISIO

Eliminando Operadoras de Planos de Saúde

plano-de-saúde

 

Trabalhar com Operadoras de Planos de Saúde é algo inevitável. A grande maioria da população brasileira mal pode pagar um plano de saúde, imagine, um tratamento particular de Fisioterapia.

Isso não significa que devemos permanecer estáticos, lamentando diariamente que os valores não são corrigidos e procurando culpa em sei lá quem. Comparo o trabalho com OPS com uso do “sal”, que ajuda a temperar os primeiros anos como profissionais, mas, após incorporado em nosso cotidiano, nos consome em trabalhos burocráticos intermináveis para o pedido de autorizações, envio de guias e preparo de recursos de glosa.

O segredo para sair desse ciclo não está na escolha de nenhum método fantástico ou caro para se trabalhar. Muitos desses, tornam-se inacessíveis e para que possamos transformá-los em dinheiro precisaremos, não apenas do conhecimento técnico, ou de uma sala bem arrumada.

Então, por onde começar? O que devo fazer para não ficar a mercê dos vampiros da saúde que sugam a força de trabalho de milhares de Fisioterapeutas no Brasil? A palavra, é simples e curta: GESTÃO!!

Identificar:

• Público alvo,

• Custos fixos e variáveis,

• Estratégias de marketing,

• Como será o fluxo de caixa,

• Qual faixa de preço deve-se ou pode-se cobrar,

• Quem será a concorrência,

• Quais são os modismos

Esses são apenas alguns dos itens que o Fisioterapeuta Empresário deve conhecer e praticar. Tudo que fora mencionado acima, deve ser aplicado de forma pragmática, longe das paixões que cercam nosso cotidiano. Esse estudo é constante e sempre deve retroalimentar-se de mais informações sobre a rotina do trabalho diário.

A partir do momento que você se conhece, conhece o seu cliente e conhece como a operadora trabalha, você poderá aos poucos não depender mais dessa “cesta de ovos”. Mas para que isso ocorra é necessário colocar o medo e o comodismo no local certo.

Um abraço,
Luis Henrique Cintra