Diga não a violência, não ao lixo eleitoreiro.

agressevidaderQuanto mais eu convivo, menos me iludo. Muitos amigos não entendem quando, embora com fortes tendências progressistas, SEJA 100% A FAVOR DA INICIATIVA PRIVADA. A pequena empresa é o que CRIA VALOR NA SOCIEDADE e a TORNA AUTÔNOMA de qualquer governo. É muito triste constatar o óbvio, mas na subida dessa montanha, chamada PODER, quando mais se chegar perto do cume, menos se olha para trás.

Numa sociedade onde “ganha-se no grito”, onde propostas e ações efetivas são substituídas por ofensas morais, o resultado já é esperado e praticado desde os primórdios da República. Thomas More que o diga. O conhecimento esclarece e o trabalho consolida.

Aprendamos a dizer não a violência, não ao lixo eleitoreiro, às ofensas que “ocupam nossos olhos e ouvidos” e desviam a verdadeira função do homem público.

 

Luis Henrique Cintra

Precisamos de Estadistas

Precisamos de Estadistas

Estadistas

O político que não agir em prol do povo não passará de mais um gestor ou pensador, já aquele que dedicar-se, não apenas em fazer obras ou serviços públicos, mas na construção de cenários que sejam úteis para a vida desse, esse, sim, será um Estadista.

Sistematicamente, de 2 em 2 anos, temos que conviver com falácias proferidas por alguns políticos que não se cansam de chegar ao poder denegrindo a imagem de seus concorrentes. A luta para ver “quem leva” é acirrada, e, ao meu ver, muito mais, confunde que esclarece.

Homens, ou mulheres públicos, devem ater-se às necessidades do povo, contudo, ao subir da montanha, esses olham cada vez mais para o topo, e cada vez menos para que àqueles que o empurram, ou mesmo, carregam.

Nosso povo, infelizmente, pela impossibilidade de usufruir dos inúmeros benefícios  que o Estado provém, ou pelo menos, deveria, confunde Eleição com Feira Livre, Vitrine de Shopping ou Programa Policial. A festa, os brindes, o pequeno prazer do momento, acalenta o povo sofrido e completamente desesperançoso frente aos atos da gestão pública.

O político que não agir em prol do povo não passará de mais um gestor  ou pensador, já aquele que dedicar-se, não apenas em fazer obras ou serviços públicos, mas na construção de cenários que sejam úteis para a vida desse, esse, sim,  será um Estadista.

 

Luis Henrique Cintra