Consultoria – Conhecimento, Estrutura e Marketing

Tripe-Amarela1

Todo negócio em Fisioterapia precisará de três ítens imprescindíveis para alcançar o sucesso desejado. São eles: Conhecimento, Estrutura e Marketing. Esses, estejam juntos os separados, fundamentarão os processos a serem realizados diariamente.

O CONHECIMENTO poderá ser entendido como todas as ferramentas:  ideológicas, de gestão, técnicas e vivenciais que podem ou não gerar resultados para seu negócio. É de fundamental importância que o  empresário aprenda a ler os vários mapas do tesouro. Amarrar-se  somente à parte técnica poderá ser uma armadilha terrível.

A ESTRUTURA oferecida encherá os olhos e a imaginação dos clientes de resultados. O cliente paga pelo que vê e sente do “ambiente”. Escolha sempre materiais de fino acabamento, climatize, enfeite e mantenha sempre limpo e organizado o seu local de trabalho. A velha regra do “valor agregado” será sempre muito bem aplicada.

Mesmo que você tenha tudo em perfeitas condições de funcionamento, é  preciso ter alguém para usufruir e pagar por tudo que montou,  por isso sempre anuncie seja para captar ou e fidelizar seus clientes.  O entendimento desse processo pode ser bem observado no post “É mais difícil captar ou fidelizar cliente?” desse nosso blog. Todavia, não esqueça. o MARKETING deve ser a cereja do bolo.

Concluindo, após enxergar essas três necessidades, podemos fazer uma analogia com um banco apoiado sobre um tripé. Se você crescer um ou 2 ítens de maneira isolada criará um desequilíbrio, causando, assim, problemas para o desenvolvimento de seu empreendimento.

 

Luis Henrique Cintra

Fisioterapeuta Empresário, eu?

Há 30 anos não havia Fisioterapeutas com 30 anos no mercado. Não é nenhuma novidade lembrar que recursos físicos são utilizados desde os primórdios da humanidade, mas mesmo depois regulamentação de nossa profissão ainda temos muito que aprender como empresários ou profissionais liberais.

Trabalhamos inicialmente nos grandes centros de reabilitação, depois éramos funcionários de grandes clínicas onde médicos, normalmente, eram donos. Começamos atender em domicílio, era o começo de nossa autonomia, demos então um grande passo, criamos nossas clínicas. Hoje nos dividimos entre estúdios, academias, domicílio, faculdades, organização de cursos e franquias.

Não há como negar a evolução técnico-científica da Fisioterapia. A paixão pelo que fazemos fez surgir inúmeros negócios em nossa área, mas, será que nos planejamos para isso?

Diariamente vejo colegas entusiasmados na criação de seus espaços e ao mesmo tempo anúncios, nas redes sociais, de outros colegas vendendo seus equipamentos e tentando outra coisa na vida. Talvez, o brilho da paixão possa estar ofuscando àqueles que, no momento de falar de negócios, precisam olhar focados em seus objetivos.

É preciso habituar-se a uma nova linguagem: planejamento, capital de giro, IRPJ, rentabilidade, marketing etc. Ousar sim, arriscar perder, nunca. Foram-se os tempos em que as coisas eram feitas “na marra”. Agir sempre estrategicamente, não preocupando-se somente em captar, mas em fidelizar clientes, pensar que o cliente deve ser cuidado 24 horas por dia, 365 dias por ano. Somente assim, podemos dizer que chegamos em nossa maturidade empresarial.

Um abraço,