Consultoria – O público alvo

Público_Alvo

A definição do público alvo deve ser a primeira resposta que o empreendedor deve responder antes de montar o seu negócio em Fisioterapia. A partir dessa, o mesmo guiará uma sequência de ações destinadas atingir seu objetivo inicial. Se não vejamos:

– O seu negócio deve está localizado nas proximidades de seu cliente, já que a Fisioterapia muitas vezes é seriada.

– O seu negócio deve ter estrutura adequada para atender os seus clientes, imagine um cliente com dor de coluna subindo ou descendo escadas.

– O seu negócio deve ter preços ou convênios voltados para um tipo específico de cliente,

– O seu negócio deve anunciar direcionando a publicidade para um cliente específico

– O treinamento burocrático de seus funcionários deve ser voltado para resolver problemas específicos originados por clientes também específicos.

 

Enfim, poderíamos ficar enumerando muitas situações onde o público alvo seria sempre o ponto de partida. Infelizmente, muitos colegas não conseguem ter sucesso em seus empreendimentos por não seguirem essa regra básica. Sempre ofereço o exemplo da Coca-cola que pode ser paga em diferentes valores, porém, isso é feito para diferentes público.

 

O que é mais difícil: captar ou fidelizar clientes?

Passados os primeiros dias de nosso negócio vem a pergunta: – O que vou fazer para ter clientes? A resposta é que tal pergunta, inicialmente, deveria ser feita antes de começar o negócio, ainda na fase de Planejamento, mas como lamentar-se não adiantará muito, vamos ao que interessa.

A captação de clientes é sempre mais cara. É necessário ter boa embalagem (estrutura), habilidade de convencimento (marketing) e capacitação técnica (conhecimento) para justificar o que se anuncia. Essa tríade, forma o segredo de qualquer negócio em Fisioterapia.

A Fidelização se relacionará com a capacidade de gerir seu negócio. Trabalhar sempre com valor agregado ao seu serviço. Nunca atrase, sempre se comunique, faça o paciente sentir-se em casa. Mostre interesse em prestar não apenas um atendimento, mas um bom serviço, que é muito mais que somente aliviar a dor ou devolver a função a alguém.

Ou seja, a fidelização pode ser mais barata, contudo mais trabalhosa. O equilíbrio entre as duas garantirá o sucesso de seu estabelecimento.

Até a próxima postagem,
Luis Henrique Cintra