A Fisioterapia na Internet

digitando-1

Procuro ler sempre blogs, comentários e propagandas sobre minha querida profissão, Fisioterapia, todos os dias. Consegui identificar, em minha opinião, alguns tipos de situações:

– A primeira é que existem muitos colegas (alunos e profissionais) que se chateiam muito com a história dos protocolos de Fisioterapia. Aquela velha ladainha da receita do Ondas Curtas, Ultrassom e Tens.

– A segunda, é justamente a continuidade da primeira, que mostra como saída é a Terapia Manual. Pois o tratamento é individual e ai cada caso é um caso. Como se não houvesse protocolos de atendimento na terapia manual.

– A terceira, é o povo que não é mais Fisioterapeuta, mas que passa pra todo mundo que tudo que conseguiu na vida foi como   Fisioterapeuta e ai vende os seus produtos e serviços.

– A quarta é a turma do barato coletivo. Sem comentários.

– A quinta, é do pessoal que tapa o sol com a peneira dizendo que a gente só tem que atender os ricos. É porque não compensa atender planos de saúde. Não existe classe média e o povo é um detalhe.

– A sexta, é o povo que começa a falar da Fisioterapia e mistura com os problemas nacionais e não reponde nada. Ai é fácil identificar.

– A sétima é a turma dos novos conceitos tipo Pilates Evolution, Pilates Aquático, Pilates Aéreo, Pilates Subterrâneo, Massagem Redutora, Massagem Turbinada, RPG LUXOR, RPG BMW etc. Isso nos faz sentirmos desatualizados.

– A oitava é a turma que acha até legal o que leu mas não comenta por não querer assumir alguma coisa.

– A nona é a turma que ama o que faz, mas não sabe quanto ganha ou quanto vale. Normalmente ainda não tiveram filhos e tem menos de 30 anos.

– A décima são os donos da verdade, que acredito, devo estar me comportando como tal, e mereço seu comentário ou crítica. Na realidade, meu amigo internauta, você que teve a paciência de ler tudo isso que escrevi, faço isso somente porque acho que nós, FISIOTERAPEUTAS E ACADÊMICOS, estamos nos enganando. Se nós realmente gostamos do que fazemos, vamos olhar ao nosso redor e ver nossa realidade. Não precisamos abandonar tudo que já conseguimos, mas não é comprando uma roupa nova que vamos conseguir respeito. Vamos assumir nossas responsabilidades e reconhecer nossas limitações, assim nos protegeremos como UM TODO.

Um abraço,
Luis Henrique Cintra

4 thoughts on “A Fisioterapia na Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>