Fateci comemora Dia do Fisioterapeuta

Entidades

Ontem, dia 30/10/2014, a Coordenação do Curso de Fisioterapia, representada pela Dra. Gláucia Siqueira Barreto, organizou mesa redonda com as entidades de classe da Fisioterapia aqui no Estado do Ceará. Estavam à mesa Dr.Guilherme Pinheiro representando o CREFITO 6(Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional), Dr.Pedro Lima representando da SONAFE(Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva) e Dr.Luis Henrique Cintra representando a APRECEFISIO(Associação dos Prestadores de Serviços de Fisioterapia do Estado do Ceará).

Sob público de todos os semestres, cada entidade colocou seus pontos de vista visando a união e prosperidade de nossa categoria. Eventos assim, além melhorar os níveis de conhecimento sobre as responsabilidades de cada entidade, engrandecer nossa profissão e estreita nossos laços de amizade e pareceria.

Parabéns Dra. Gláucia

Acadêmicos de Fisioterapia aprimoram-se em organizar eventos

Congresso_alunosAcadêmicos de Fisioterapia da cidade de Sobral e região(CE) iniciam a organização de evento grandioso para 2015. Recentemente tive a oportunidade de palestrar no INTA e fiquei impressionado com o que o Centro Acadêmico Ruy Gallart conseguiu, juntamente com a coordenação da Fisioterapia INTA e professores, fazer.

Parabéns gente, vamos em frente, por uma fisioterapia mais independente e próspera.

Informações cliente: Comissão Cearense dos Acadêmicos de Fisioterapia

 

 

Luis Henrique Cintra

Brava gente, agora é que vai começar!!

Eleições

Acabou gente, depois de tudo, acabou. Quem venceu? O PT? Acho que não, da mesma forma que não acho que o PSDB perdeu. O resultado das eleições mostra um volume muito grande de insatisfeitos, mas, como vivemos na democracia, a maioria prevaleceu.
Mentiras, calúnias e artimanhas usadas, de ambos os lados, são nada além que recursos comuns para um pleito desse porte.Todos queremos um país mais justo, sem corrupção, aparelhamento estatal ou favoritismos. Nada mais justo. Talvez, ainda não estejamos preparados para uma visão que seja diferente da atual.
Não devemos, jamais, ser coniventes com os escândalos tanto relatados pela imprensa. Mas, devemos sim, praticar nossa cidadania diariamente.
Fico até imaginando o Brasil dividido, como mencionado por alguns. Triste visão de quem só consegue olhar para o próprio umbigo. Mas, se assim desejam, que assim seja.

Boa sorte ao novo antigo governo, fique esse ciente não governará para os que nele votaram, mas para todos. E que todos nós sejamos uma voz a cobrar aquilo que merecemos.

 

Boa semana a todos

 

Luis Henrique Cintra

Quem dera…Obrigado, Sobral

Sobral_Blog

Quem dera, um dia, eu aprendesse a cuidar, e pudesse ter, em minhas mãos, o alívio do sofrimento de alguém.

Quem dera, um dia, eu me superasse, e fosse a ferramenta para alguém, que só deseja andar.

Quem dera, um dia, eu soubesse falar, e, através de idéias, guiasse jovens que buscam um ideal.

Quem dera, um dia, eu aprendesse a escrever, e relatasse a emoção de ter sido útil, pelo menos, 1 vez na vida.

Quem dera, um dia, eu conseguisse ser, por um breve momento, FISIOTERAPEUTA.

 

Obrigado Sobral, 23/10/2014

 

Luis Henrique Cintra

Diga não a violência, não ao lixo eleitoreiro.

agressevidaderQuanto mais eu convivo, menos me iludo. Muitos amigos não entendem quando, embora com fortes tendências progressistas, SEJA 100% A FAVOR DA INICIATIVA PRIVADA. A pequena empresa é o que CRIA VALOR NA SOCIEDADE e a TORNA AUTÔNOMA de qualquer governo. É muito triste constatar o óbvio, mas na subida dessa montanha, chamada PODER, quando mais se chegar perto do cume, menos se olha para trás.

Numa sociedade onde “ganha-se no grito”, onde propostas e ações efetivas são substituídas por ofensas morais, o resultado já é esperado e praticado desde os primórdios da República. Thomas More que o diga. O conhecimento esclarece e o trabalho consolida.

Aprendamos a dizer não a violência, não ao lixo eleitoreiro, às ofensas que “ocupam nossos olhos e ouvidos” e desviam a verdadeira função do homem público.

 

Luis Henrique Cintra

Minha consciência, eu construo.

Fisioterapeuta, consultor de negócios em Fisioterapia

Fisioterapeuta, consultor de negócios em Fisioterapia

Durante anos carreguei bandeiras que, muitas vezes,  afastaram-me de meus amigos e consumiram um tempo que jamais voltará. Jamais farei alusão ao ANALFABETO POLÍTICO, mas, hoje, tomo minhas decisões sem esperar que qualquer governo possa contribuir, ou não, para o resultado de meu trabalho.

A classe média, dedicada e pagante de impostos, fica  cada vez mais achatada e endividada para manter o padrão que a classifica. Pagamos uma EDUCAÇÃO DIFERENCIADA, uma SEGURANÇA PRIVADA e uma SAÚDE que, ainda, comparada a seu custo, está longe de ser a mais adequada.

Como FISIOTERAPEUTA atesto,  o governo atual tomou algumas medidas que, sem dúvidas, foram das mais importantes para a nossa categoria nos últimos 20 anos. A primeira, o VETO PARCIAL SOBRE O ATO MÉDICO, gerando a autonomia merecida aos demais profissionais de saúde, a segunda a CRIAÇÃO DO PROGRAMA MAIS MÉDICOS que, mesmo não sendo a solução para a saúde pública em nosso país, leva um pouco mais de esperança a povos, que em  sua maioria, não conseguiam ter a assistência médica mínima necessária em suas vidas, e, por fim ,a INCLUSÃO DA FISIOTERAPIA NO SIMPLES que cria ambiente mais propício ao desenvolvimento de pequenos negócios para profissionais que pretendem viver de sua profissão. Por tudo isso, e com mansidão em minha consciência, que VOTO EM DILMA sem medo de críticas ou interpretações que possam vir de amigos ou parentes.

Ao longo de 3 meses, publiquei, nesse espaço, programas e idéias de 2 colegas de profissão: CRISTHINA BRASIL(candidata a deputada estadual) e GORETE PEREIRA(candidata a deputada federal). Ato espontâneo e livre de qualquer interesse, acredito que essas podem fazer muito por nós, FISIOTERAPEUTAS e  povo brasileiro. 

Não escrevi esse texto para pedir votos a ninguém, acho que cada um deve tomar sua decisão e, assim, exercer sua cidadania. Infelizmente, contudo, essa parece somente aflorar nos períodos de eleição.

 

Luis Henrique Cintra