Tarde show de bola na UFC – Valeu gente!!

UFC_POSTURA

Por uma época estive professor na Faculdades Nordeste(FANOR). A convite de meu amigo Jorge Brandão, conduzi por 4 anos algumas disciplinas do Curso de Fisioterapia de lá. Uma dessas, era a de Recursos Terapêuticos Posturais. Concluí meu trabalho em 2010 e desde então, nunca mais havia proferido nenhuma das aulas que lá ministrava.

Semana passada, 22/04/2014, convidado por Prof.Rafael Temóteo e ciceroneado por Profra.Nataly Gurgel  tive a oportunidade de falar sobre o assunto que pratico há 20 anos e que iniciou minha carreira, como professor,  em 2005. Foi muito bom. O ambiente, os questionamentos e mitos, e a atenção que circundam esse tema, foram, todos, muito bem vindos

A turma foi muito participativa e fina conhecedora de assuntos relacionados a cinesiologia postural. Espero ter contribuído, de alguma forma, para a formação desses jovens que representam o futuro de nossa profissão.

Parabéns a todo o corpo docente e discente da UFC pelo brilhantismo de todos que compõem essa casa.

 

Luis Henrique Cintra

Fisioterapeuta Consultor de Negócio

 

Semana acabou? Que nada, vamos para o MBA agora, quem vai?

cristiano

Inovação, empreendedorismo e modelos de negócios. Esses foram os temas de nosso MBA em Gestão de negócios em Saúde da UNIFOR realizado de dez a onze de abril de 2014. Sob o comando de nosso ilustríssimo professor, Cristiano Andrade,  nossa turma, juntamente com outros colegas de diferentes MBA´s, participou do Seminário Executivo em Empreendedorismo e Inovação. Com muita propriedade Prof.Cristiano detalhou cada tema de forma didática e altamente participativa.

Fechamos o módulo com o metodologia CANVAS, utilizada para criar modelos de negócios. O que parecia bem complicado, ficou prontamente esclarecido com a conclusão do módulo e com a rica bibliografia indicada por nosso mentor.

Hoje, 25 de abril começamos mais um módulo  ” Instrumentos de Captação de Recursos em Serviços de Saúde”. Nosso grupo, unido pelo ideal de  melhorar a gestão em saúde no Ceará/Brasil, estará em peso debatendo tal assunto por todo o final de semana.

Abraço a todos

Luis Henrique Cintra

 

O atleta empreendedor

FONTE: Prof.Rubens Gabriel Pereira Diretor Canali System Brasil Personal Trainer Body Tech – Koatch – Renaissance Fitness Árbitro de Ginástica Artística Masculina Ex-Técnico de Ginástica Artística Comentarista Esportivo - Rede Bandeirantes de televisão

Prof.Rubens Pereira

O atleta é um empreendedor nato.

Independente da modalidade escolhida, o atleta deve arriscar-se nos âmbitos financeiro, psicológico e social, deve criar algo de valor e dedicar tempo e esforço para alcançar a recompensa e satisfação pessoal e econômica.

Ao escolher uma modalidade, normalmente com uma idade entre 5 e 13 anos, o atleta assume o risco da escolha. Optar por uma modalidade implica em abrir mão de outras possibilidades e o sucesso dentro desta escolha passa a ser fundamental para a sua vida.

O treinamento de alto nível começa cedo e não tem retorno financeiro imediato, a maior parte dos atletas iniciantes não recebem nada. A família precisa assumir os custos com transporte, vestuário, alimentação, competições, etc.

A carga psicológica do treinamento de alto nível é muito alta, com o ambiente competitivo os melhores continuam e os piores ficam pelo caminho.

O atleta durante a infância e adolescência será um indivíduo diferente dos demais no âmbito social. A necessidade de criar uma rotina favorável aos treinos implica em reduzir o convívio com crianças que não compartilham a mesma rotina. Festas, passeios e outros eventos normalmente incluídos na rotina de crianças e adolescentes são reduzidos e passam a acontecer dentro do grupo de atletas, minimizando possibilidades de atrapalhar o treinamento.

O atleta que deseja se destacar dentro da sua modalidade deve ser diferente dos demais:

Criar jogadas ou movimentos diferentes e mais eficientes que os existentes, por exemplo um ginasta que com o auxílio de seu técnico, cria um movimento novo como fizeram Arthur Zanetti, Diego Hipólito e Sérgio Sasaki atualmente na seleção brasileira de ginástica artística;

Procurar oportunidades de se destacar no ambiente, por exemplo como um jogador que, com propriedade, muda de posição para suprir uma necessidade da equipe.

Por fim, o esforço do atleta não é apenas físico para chegar na frente dos demais ou fazer mais pontos que os outros, depende de muito tempo de treinamento, chegando a seis horas por dia além do tempo de competições que não necessariamente acontecerão na sua cidade, obrigando o atleta a viajar para poder participar.

 

FONTE:  Prof.Rubens Gabriel Pereira
Diretor Canali System Brasil Personal Trainer Body Tech – Koatch – Renaissance Fitness
Árbitro de Ginástica Artística Masculina
Ex-Técnico de Ginástica Artística
Comentarista Esportivo – Rede Bandeirantes de televisão

Aprecefisio – conheça nossa história

APRECEFISIO2

A APRECEFISIO(Associação dos Prestadores de Serviços de Fisioterapia do Estado do Ceará) é uma entidade que foi fundada em março/2013 e tem como objetivo unir os proprietários de empresas e consultórios de Fisioterapia na busca de uma melhor remuneração junto às Operadoras de Planos de Saúde.

Nossa metodologia de ação é primeiro melhorar os níveis de comunicação com todos os associados e afins sobre regulamentações da ANS(Agência Nacional de Saúde), entidade que regula a todo o sistema de saúde suplementar, e que, muitas vezes, é desconhecida da maioria de nossos colegas.

No ano de 2013 realizamos todo o processo de legalização  da instituição, nos reunimos quase que semanalmente, iniciamos uma campanha contra a Camed, lutamos contra o ATO MEDICO, participamos do XX Congresso Brasileiro de Fisioterapia, criamos modelos de contratos de prestação de serviços com as operadoras e palestramos em alguns cidades do interior de nosso Estado.

Muito trabalho ainda deve ser feito para concretizarmos as ações que julgamos justas. Esperamos assim o engajamento e participação efetiva de todos os colegas que visam buscar sua autonomia profissional.

Lembro a todos que agora no dia 29/04/2014 teremos uma reunião no Crefito 06 as 19:30

Para Fisioterapeutas que desejam ter sucesso – 4 dicas

Ivan

Dr.Ivan Ervilha

1 Diploma não é tudo

“Fazer uma faculdade é importante, mas não é tudo.”- Bock

Muitos fisioterapeutas formam acreditando que ao terminar a faculdade terão clínicas ou consultórios cheios ou mesmo pensam que terão belos empregos. Mas esta não é a realidade! E não é exclusividade da fisioterapia, esta realidade existe para todos os profissionais da saúde e do bem-estar.

Nós profissionais da saúde somos por essência PROFISSIONAIS LIBERAIS. E o que significa ser um profissional liberal?

profissional liberal tem formação universitária ou técnica e tem liberdade para executar a sua atividade, podendo ser empregado, empresário ou trabalhar por conta própria. Exemplos: fisioterapeutas, médicos, advogados, arquitetos, dentistas, jornalistas.
Seja você um empegado ou empresário ou mesmo trabalhar por conta própria, todos possuem um ponto em comum que é o grande segredo para o sucesso profissional:

Oferecer o resultado desejado por seu cliente!

Na prática, isso significa escolher caminhos acadêmicos mais tortuosos. Decidir ir para um curso porque ele é mais fácil, segundo o chefe de pessoas do Google, pode subtrair pontos do seu currículo.”

Busquem cursos de conteúdo e relevância altos. Certamente um curso de final de semana não terá o mesmo conteúdo e relevância de um curso de meses de formação.

“Por isso, o primeiro conselho de Bock é: escolha um curso que não aumente apenas o seu conhecimento sobre determinado assunto, mas que forneça “habilidades que serão valorizadas no mercado de trabalho”, afirmou Bock ao New York Times.

 

2 Aprenda a ser analítico

“De acordo com Bock, a habilidade mais escassa no mercado de trabalho hoje é a capacidade de ser analítico. “

Você não precisa ser um fisioterapeuta incrível, o melhor do Brasil, mas para oferecer os resultados de verdade você precisa ser capaz de pensar de uma maneira formal, lógica e estruturada

Segundo Bock, a criatividade é algo natural do ser humano. O pensamento lógico e analítico, não. Mas o segredo dos profissionais mais eficientes está em conciliar os dois aspectos, ele explica.

Entender as desarmonias do corpo humano e chegar à verdadeira causa de seus problemas é o grande desafio do fisioterapeuta. Devemos ver de forma analítica cada segmento e sistema envolvido na lesão e trata-los analiticamente mas de forma global.

3 Seja específico ao compor o currículo x Seja eficaz e eficiente

Aqui Bock dá uma dica de como fazer um currículo – Evite generalizações e adjetivos vazios. Quanto mais dados objetivos, melhor. “A chave é enquadrar seus pontos fortes como:’Eu conquistei X, relacionado a Y, fazendo Z”, diz.

Mas como temos um mercado com baixo índice de empregos prefiro focar em como atrair mais clientes:

Ofereça o resultado desejado em menos tempo e a um custo digno.

Ser eficaz significa dar resultado positivo. Ser eficiente significa oferecer o resultado positivo a baixo custo.

Os custos da fisioterapia precisam seguir uma nova lógica, mas esta lógica só se faz possível se o fisioterapeuta for capaz de oferecer resultado em poucas sessões. Tratamentos eternos não motivam os clientes e muito menos as operadoras de planos de saúde a pagar melhores valores. Busque cursos completos, de formação longa (1 ano no mínimo), que ofereçam prática supervisionada e acompanhamento dos profissionais. Aperfeiçoe sua técnica! Assim você conseguirá oferecer resultados entre 1 a 5 sessões. Conseguindo assim praticar valores dignos à nossa profissão.

4 Conte histórias com pé e cabeça nos atendimentos

“ Como em boa parte das provas na faculdade, o maior erro de um candidato (ou aluno) é não mostrar seu processo de pensamento para chegar a cada resposta. Por isso, para eliminar discursos vazios ou confusos, Bock sugere a seguinte estrutura: “Aqui está o atributo que eu vou demonstrar; esta é a história que o demonstra e aqui, como ela faz isso”, detalha.

Aplique esta estrutura nos seus atendimentos! Explique passo a passo como você trabalha, a história da técnica que você utiliza e como o tratamento ocorrerá. Não deixe seu cliente as cegas durante o tratamento, ele precisa estar ciente de tudo o que esta acontecendo e de suas possibilidades.

Essas são algumas dicas de como melhorar seu fluxo de clientes. Em breve novos posts aqui no Blog Fisioterapeutas Empresários e sempre pela Plataforma LocusPrime ( www.locusprime.com.br   lançamento em breve).

“Quem determina quanto você, fisioterapeuta, recebe é você mesmo! Por sermos profissionais liberais possuímos em nossas mãos tudo que se faz necessário para desenvolvermos nosso trabalho. Você precisa assumir sua responsabilidade no processo de tratamento dos clientes, ser independente, melhorar suas técnicas e por isso cobrar valores justos e dignos. Seja você autônomo, empresário ou empregado! Invista em você e mude para melhor!”   Ivan Ervilha

 

Ivan Ervilha

CEO Grupo Ivan Ervilha

CEO LocusPrime

Fisioterapeuta Liberal Autônomo e Empresário

 

VI Congresso Brasileiro de Fisioterapia Manual – Desconto para nossos seguidores

Comemoraçao

Você  poderá assistir as palestras do VI Congresso Internacional de Fisioterapia Manual no conforto da sua casa pela internet por um preço bem acessível e ainda com desconto especial para a nossa instituição. O evento será realizado em João Pessoa de 30 de abril a 03 de maio de 2014.

Veja como fazer para ter acesso a transmissão on line:

Como é feita a inscrição?

• Acessar o link www.abrcoluna.com.br/congresso e clicar em “Quero fazer minha inscrição”

• No site de inscrição, você vai adicionar o código somma(minúsculo) onde tem “Código promocional” e clicar no botão “Aplicar”. Perceba que automaticamente o preço sofrerá uma alteração.

• Escolha a quantidade de inscrições que deseja e clique em “Comprar”.

Lembre-se: seu código promocional é somma.

Veja abaixo algumas perguntas, que podem lhe ajudar:

Como é feito o acesso para a transmissão?

• Dias antes do evento, você vai receber um e-mail com informações de acesso exclusivo e o link.

E se eu perder alguma palestra?

• Não se preocupe. Após o evento, vamos deixar as palestras disponíveis por um período de 30 dias.

E como vai ser a tradução das palestras internacionais?

• A transmissão online vai ter o mesmo áudio da tradução que será consecutiva.

Vai ser emitido certificado?

• Sim. Após o evento, vamos enviar o certificado por e-mail no nome da pessoa que está inscrita.

Os cursos pré congresso vão ser transmitidos?

• Não. Apenas serão transmitidas as palestras.

Aproveite essa super oportunidade de acompanhar as novidades que serão apresentadas no VI Congresso Internacional de Fisioterapia Manual – 30 de abril a 03 de maio de 2014 – João Pessoa/PB.

 

O empreendedor bíblico – Feliz Páscoa

jesus

Há várias características para os empreendedores. Entre todas, podemos selecionar três que são inquestionáveis: 1) São apaixonados pelo o que fazem, o que os tornam incansáveis no trabalho, 2) Assumem riscos calculados e 3) Os frutos de seu trabalho são mais importantes que qualquer dinheiro ganho, às vezes, até mais que ele mesmo. Tais definições são bem observadas num homem que surgiu no Oriente Médio há mais de dois mil anos.

O ambiente não era muito propício a divulgação de certas idéias. A Opressão romana castigava as tribos de seu império, impedindo, assim, qualquer forma de autonomia, ou mesmo, de melhoria nas condições de vida daquelas pessoas.

Um homem, batizado por um sábio, amadurecido pelo conhecimento e forjado na sua coragem começou a levar a “palavra” para aqueles sofredores que não tinham outra opção, a não ser, servir aos “césares”.

Perseguido por alguns de seus pares, ele não desistiu, formou uma equipe de seguidores e começou a proferir suas ações entre os mais necessitados. Alguns eram curados de doenças, outros protegidos de injustiças e outros, até,  ressuscitados. Mas, o objetivo principal era levar esperança à grande maioria.

Por não ser bem entendido por algumas pessoas importantes, foi denunciado como criminoso, falso profeta, perturbador da ordem pública. Chegou a ser tentado pela solidão, fome e vaidade por quarenta dias, resistiu, continuou sua missão.  Depois, ainda prevendo um futuro nebuloso em relação à sua vida, confraternizou com seus seguidores. Um deles o denunciou,  outro o negou 3 vezes, outro tinham que ver para poder provar sua fé. Cada um dos membros da sua equipe, por um motivo qualquer, se esvaiu ou questionou a veracidade de seus ensinamentos.

Foi julgado e condenado, e mesmo crucificado ainda pediu perdão para aqueles que não entenderam seus propósitos.

Até hoje, seus ensinamentos são seguidos por mais de um bilhão de pessoas no mundo.

 

FELIZ  PÁSCOA

 

Luis Henrique Cintra

Fisioterapeuta Consultor de Negócios

O esporte e a formação do cidadão

FONTE: Prof.Rubens Gabriel Pereira Diretor Canali System Brasil Personal Trainer Body Tech – Koatch – Renaissance Fitness Árbitro de Ginástica Artística Masculina Ex-Técnico de Ginástica Artística Comentarista Esportivo - Rede Bandeirantes de televisão

Prof.Rubens Pereira

Conhecer o esporte é um direito garantido por lei ao cidadão brasileiro. Mas o esporte enquanto manifestação competitiva, onde os melhores ganham e os piores são eliminados, não deve ser considerado como melhor ferramenta para a formação do indivíduo como cidadão.

Para isso a constituição de 1988 apoiada pela “lei Pelé” de 1998 direcionam o investimento público para a formação do cidadão usando o esporte como ferramenta de apoio. Podemos chamar esta ferramenta de esporte educacional.

Vamos falar de algumas diferenças entre o esporte de alto rendimento e o esporte educacional.

No alto rendimento vemos um objetivo principal muito claro, a vitória. Deste modo, o atleta será formado para ser o melhor, o mais forte, o mais veloz.

No esporte educacional o objetivo é a formação do cidadão. Aprender, através do esporte, a respeitar o próximo e entender que todos tem os mesmos direitos e deveres.

Mas como dois objetivos tão diferentes podem ser alcançados com a mesma ferramenta?

Regras

No alto rendimento as regras são estabelecidas pelas federação que organiza a modalidade, visando estabelecer como vencedor o atleta que melhor se adaptar a elas.

No esporte educacional as regras são adaptadas para os alunos poderem participar juntos, não importando suas características físicas. Em um jogo de basquete por exemplo, podem jogar juntos crianças altas e baixas, mais velhas e mais novas, meninos e meninas, etc.

Inclusão

No esporte alto rendimento a idéia de ser o melhor e alcançar a vitória baseada nas regras da competição exclui a maioria das pessoas. Quem continua no jogo é sempre o mais forte, veloz ou resistente.

No esporte educacional o componente lúdico se transpõe ao competitivo permitindo assim que todos participem e tenham a possibilidade de conhecer e superar seus próprios limites.

Interesses

O esporte de alto rendimento está submetido aos interesses das empresas que patrocinam a modalidade. O dinheiro fala mais alto e faz com que a idéia da vitória seja a mais importante.

No esporte educacional o interesse do aluno em participar do jogo e interagir com os outros é mais importante do que a vitória. O dinheiro, quando existe, tem origem governamental ou privada no sentido de incentivar a prática e não da propaganda.

O fato comum desses pontos é que o esporte de alto rendimento é hoje um grande negócio mundial baseado na competição e financiado por grandes empresas que usam o sucesso do esporte na mídia para fazer propaganda de seus produtos.

Já o esporte educacional tem como objetivo maior a inclusão social e a formação de cidadãos que respeitam o próximo como ele é.

FONTE:  Prof.Rubens Gabriel Pereira
Diretor Canali System Brasil Personal Trainer Body Tech – Koatch – Renaissance Fitness
Árbitro de Ginástica Artística Masculina
Ex-Técnico de Ginástica Artística
Comentarista Esportivo – Rede Bandeirantes de televisão

 

Fisioterapeuta empresário conheça o Guia de Contratualização da ANS

contratualização

O guia de contratualização é um documento  criando pela ANS com o intuito de orientar os prestadores de serviços de saúde na hora do preparo de seus contratos junto às OPS. Existem alguns pontos que tradicionalmente as OPS não cumpriam com os prestadores dos serviços  de Fisioterapia. Alguns desses são:

– Prazos e procedimentos para faturamento e pagamento do serviço prestado.Este é um item de fundamental importância nos instrumentos. Nele devem ficar claros os direitos e as obrigações de ambas as partes. Devem ser elencados os prazos para a entrega e a análise das faturas, a apresentação de recursos pelo prestador e o pagamento pela operadora.

– Critérios para reajuste, contendo forma e periodicidade Nos instrumentos jurídicos, deve estar claro o reajuste a ser aplicado aos serviços prestados. Ou seja, devem ser estabelecidas a periodicidade e a forma de aplicação do reajuste, de maneira que ambas as partes  possam calcular o novo valor dos serviços, decorrido o período para sua aplicação. Para mais detalhes, vide Instrução Normativa DIDES nº 49, de 17 de maio
de 2012. Penalidades cabíveis pelo não cumprimento das obrigações estabelecidas
Devem ser previstas todas as penalidades contratuais cabíveis para o não cumprimento das obrigações estabelecidas e as suas consequências (quaisquer que sejam, como: previsão de advertência, de multa, de suspensão ou até de rescisão do contrato).

O guia não descreve valores, para os Fisioterapeutas que desejarem conhecer como o Coffito está descrevendo isso acesse o site do Coffito

Para ver o Guia em sua totalidade acesse o arquivo em pdf.

Fisioterapeuta é explorado ou não conhece o seu valor?

Imagem

É muito comum escutarmos em rodas de amigos Fisioterapeutas que existe uma prostituição da profissão. Comentários e justificativas tão antigos quanto a própria atividade mencionada.

Eu queria perguntar aos meus amigos, quanto vale o seu serviço? Quanto é suficiente para que você não se sinta explorado? Quanto é justo ficar para o  empregador? Você teria aquele cliente(s) fora daquele local onde está trabalhando?

Como você calcula o preço de meus serviços? Será que você aprendeu  isso na faculdade, ou ficou sonhando em cobrar o que colegas que já estão no mercado, há anos, cobram só para não se sentir “por baixo”?

Muitos colegas caem na ilusão de adotar um certo “método de tratamento” porque “esse paga bem” e ai enxergam, depois de alguns investimentos, que não era tão simples cobrar o que imaginavam.

Meus amigos, primeiro temos entender, que há uma diferença entre preço e valor. Embora, numa primeira análise, possam ser semelhantes, esses não o são. È bem simples, imagine o preço de uma garrafa de água mineral, agora, qual o valor, dessa , bem gelada, no meio do deserto?

Voltando para a nossa realidade imagine o valor do atendimento que você pode obter com um ambiente climatizado, recepção ágil, higienização impecável, comunicação eficaz e alta resolutividade em seu atendimento.

O cálculo do preço requer o conhecimento de 4 situações(Custos Fixos, Custos Variáveis, Custos de Marketing e Lucro desejado) Quanto mais próximos estiverem, o preço e o valor de seu serviço, mais você se realizará. Mas lembre-se o preço quem dá é você, mas, o valor que lhe concede, é o cliente.

Luis Henrique Cintra

Fisioterapeuta Consultor